17.4.04

Acordar

Quando acordava, tinha Lisboa não aos pés, mas atrás: e pela frente só via o Tejo e o sol no Tejo.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.