24.4.06

Diálogos possíveis

- Quantas línguas falas?
- Posso trabalhar em quatro, e namorar em cinco.

Memória

Dela, tenho uma uma forma muito fragmentada, incompleta: lembro-me de um seio, de um pedaço de coxa, do sorriso permanentemente irónico.

Lembro-me do dia em que chegou a casa com um "Tratado da Felação": queria, explicou-me, "ser capaz de contextualizar". E lembro-me do dia em que se foi embora, parecia a Mary Poppins: disse-me adeus sem sequer se voltar para trás e apanhou a camioneta para o Algarve. Levava o livro debaixo do braço.

Às vezes imagino-a muito bonita, alta, esguia, loira e de olhos azuis. E leve, muito leve: tinha tanto de leve como eu de pesado; outras, parece-me baixinha, encorpada, morena, viva. Só os seios não mudam - ou melhor, o seio, aquele de que me lembro. Grande, redondo, firme como um dia de vento e com o mamilo voltado para dentro. Apercebi-me que o nosso amor chegava ao fim quando deixei de ser capaz de o fazer sair: por mais voltas que lhe desse, por mais que fizesse, ele continuava voltado para dentro, como a cratera de um vulcão extinto.

A verdade, a verdadeira verdade, a verdade irrefutável, escorreita e límpida e inexpugável é que ainda gosto dela. E que nunca mais encontrei quem me fizesse uma simples felação bem feita, quanto mais uma "contextualizada".

Súplica

Escreve, escreve-me, -te, -nos, diz, fala, existe. Ri, toca-me de novo com esses dedos tão ágeis, respira-me como eu te respiro cada dia, cada minuto.

S/Y PELLOC'H (sister ship de "CHICRAGNA")

Genève, Arbres et Lumières 2005





Bilene


F.P.

F.P.

F.P.

F.P.

12.4.06


Krueger Park

Retrato

Ela é muito bonita, muito simpática. Tem talvez um bocadinho de nariz a mais - mas se o tirasse, seria a mesma pessoa?

10.4.06

Um blog para quem gosta de ver navios

Blogue dos Navios e do Mar

Auspícios

Domingo cheguei à padaria e tirei a senha nº 69. Quando veio a minha vez, pedi à jovem, e bonita, funcionária "10 carcaças". "De bico ou das outras?", perguntou ela.

9.4.06

Semântica relacional

A ejaculação precoce é uma forma antipática e desagradável de se dizer a uma senhora que estamos fartos do que estamos a fazer, e que é altura de passar a outra coisa - dormir, por exemplo.

Regressão

Dantes, tinha de fazer amor para amar; agora, tem de amar para fazer amor.

8.4.06