18.6.04

Eternal Sunshine...

... of the Spotless Mind.

Ainda a propósito do esquecimento: O Despertar da Mente (como de costume, as traduções dos títulos dos filmes roçam o obsceno) é um filme sublime, uma história de amor sobre o amor, sobre a memória, a sua importância, e da ainda maior importância do esquecimento: esquecêmo-nos do que dizemos mal, do que pensámos errado, do que fizémos errado. Vão vê-lo: é lindo, inteligente e terno.

Foi, creio, Bernard Shaw quem disse que um segundo casamento é a vitória da esperança sobre a experiência. Nesse sentido, este filme é um hino à esperança.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.