7.9.04

Le Monde, realpolitik, e al.

Não costumo ler o Monde, jornal que, se bem de qualidade, está demasiado à esquerda para o meu gosto. O editorial de ontem, contudo, merece ser lido. A ausência de valores na política, ou a política da ausência de valores, é sempre nojenta, claro, seja ela francesa ou chinesa ou russa ou americana. Mas neste caso parece-me não só nojento, de um ponto de vista moral, mas também perigoso e contraproducente, a prazo.

Ainda sobre o tema da realpolitik, terrorismo, democracia, e relações entre eles, o artigo de Teresa de Sousa no Público de hoje é bastante interessante.

Não gosto de Chirac - acho que o lugar dele era num tribunal a defender-se e não no Elisée - mas não posso deixar de pensar que, como de costume, a Europa também meteu os pés pelas mãos, e a presidência holandesa teve que recuar num simples "pedido de explicações", por falta de apoio do paises-membros. A Europa não se está a construir como uma soma de forças, mas sim como uma subtracção de fraquezas.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.