7.5.05

Retratos imaginários

Ele era um feminista convicto: gostava de mulheres, de todas as mulheres, não por razões meramente estéticas, afectivas ou sexuais; não: ele pensava realmente que as mulheres eram melhores do que os homens "in every way", como diz o Calypso: mais inteligentes, mais poupadas, mais fiéis (e melhores mães, acrescentava).

Contudo, um dia conheceu uma mulher por quem se apaixonou seriamente, ao lado da qual as outras perdiam o sabor, e a substância - e descobriu assim que afinal a maioria das mulheres se parece muito mais com os homens do que até aí pensara.