23.9.05

Põe uma pedra / uma pedra nessa infância*

De repente são oito e meia da noite e está escuro lá fora, e realizas que tudo acabou: o verão, o nosso amor, os planos que fizéramos para o inverno, as carícias de uma, e numa, noite quente.

O vento é frio, cortante, estimulante, e puseste, finalmente, puseste uma pedra nesse passado.


* (Manuel Gusmão).