4.11.07

Arrogância

Há qualquer coisa de fascinante na arrogância: por vezes atrai-me, por vezes repugna-me. Gosto da arrogância interior, mas detesto a que despreza, ou troça, ou insulta, os outros.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.