24.2.09

Barragens, afectos

Era como uma barragem: ia retendo os afectos até explodir. Depois, as comportas abriam-se e uma avalanche de afectos incontrolados descia pelo vale abaixo, levando tudo e todos a eito. Quem sabia nadar afastava-se, quem não sabia afogava-se.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.