10.5.09

Maio

Estamos em Maio, a cidade está triste como o pátio de uma escola num domingo de férias, lembro-me de Dunkerque e só me apetece ir comer mexilhões com batatas fritas e beber cerveja, amar-te e passear pelo nevoeiro e pelo frio com o calor mais terno do mundo, com os olhos mais bonitos do mundo e com o desejo mais límpido do mundo; e o sorriso, esse sorriso com que me inundas a alma até aos abismos e no qual o cinzento se dissolve, o tempo, as palavras.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.