11.11.10

Promessas

Um dia prometi que deixaria de escrever em português, se tivesse de deixar de novo Portugal. Mais uma promessa que ficará por cumprir: não se deve esfregar sal nas feridas; nem dar vinho ao bêbedo.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.