7.12.11

Tadinho tadinho

Ver João Galamba acusar o Governador do BP de "sacrificar o rigor técnico da supervisão financeira para assumir uma linha política" é como ouvir o Pai Natal duvidar da existência do Natal.

PS - isto vindo de um artista da economia ainda é mais patético. Ou é mais triste, não sei.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.