26.11.12

Jantar improvisado - Peixe no forno com presunto e pimento verde

Não sei se comece por dizer que o pimento verde a que o título se refere é o pimento de Maiorca, mais suave e infinitamente melhor do que o pimento verde habitual. Ou se por falar no peixe: dois lombos de tamboril congelado e rasca, que poor causa disso, e só por causa disso foram salpicados de sal, cobertos de rodelas de limão e aspergidos com um bocadinho de sumo dos ditos e assim ficaram de um dia para o outro.

Fosse o tamboril tamboril e fresco e dispensava o limão, ou pelo menos durante tanto tempo.

Depois foi muito fácil: o nosso supermercado vende uns presuntos das patas dianteiras do porco a preços ligeiramente inferiores aos da uva mijona, sendo o sabor praticamente o mesmo (do presunto normal, não da uva mijona). Já vem cortado em rodelas (muito largas) e tudo.

No tabuleiro de ir ao forno pus azeite, o peixe, as rodelas de limão e uma cebola idem, o pimento verde de Mallorca; ao lado, o presunto, com a pele e gordura. Ficou no forno "até o peixe estar cozido" (com aspas porque cito a minha Mãe, para quem os tempos de cozedura fosse do que fosse era "até estar cozido").

De um mau peixe não se consegue fazer um bom, é como sei lá com as bananas, os sapatos ou as gravatas; mas consegue-se pelo menos disfarçar. E a verdade é que este prato merece ser recordado para um dia que tenha presunto e peixe bons; já que pimentos de Mallorca não terei pelo menos por alguns meses.