1.12.12

Liberdade, nunca é de mais recordá-la

Um grande post.

Claro que se pode lamentar ter sido necessário escrevê-lo, ou lê-lo (acrescento "em 2011", fica sempre bem). A verdade é que se o homem não mudar muito - e nada indica que vai mudar muito, e ainda menos depressa - daqui a mil anos ainda será necessário escrevê-lo. E haverá meia dúzia de bloggers de então a aconselhar-lhe a leitura.

Os grandes desastres da humanidade nascem quando alguém quer impor "a verdade", seja ela científica, em nome de uma humanidade melhor, ou seja do que for que uns sabem e acham que os outros devem saber também.