16.7.13

Palavras, silêncio

- Palavras. Estou farta de palavras.
- Mas sem palavras não há amor, minha querida. Já pensaste nisso? Há muitas coisas, mas não há amor.

Jantava num restaurante chamado Antigamente, na zona velha de São Luís do Maranhão. À minha esquerda um velho gordo e careca chorava; à minha direita um casal discutia as funções da palavra no amor.

Apetecia-me dizer ao velho para não chorar (para que serve, dizer a alguém que precisa de chorar para não o fazer?) e ao casal que ele tinha razão: sem palavras não há amor.

As palavras são a fundação da casa onde vivemos. Das casas, todas: o amor, a amizade, a atracção física (sabem o que é fazer amor com alguém que não partilha uma língua connosco?) Seja do que for.

O silêncio é a ausência de palavras. Não existiria, se elas não existissem.