23.8.13

Futuros passados

O mais difícil - e melhor, de longe - não é esquecer o que fomos, o que foi; é aprender a esquecer o que teríamos sido. O que teria sido.