12.10.13

Amor, vontade

Um dia dir-te-ei que te amo e tu rir-te-ás, claro, tão justamente. Amo-te é uma palavra pesada, um sentimento que se intromete na menor fenda, não devia estar ali.

Ainda por  cima imagina tu eu misturo a vontade nessa coisa do amor, amo-te porque quero amar-te, e misturar a vontade e o amor é tão estranho,  não é?

Não não é,  porque sem vontade não há amor que valha, ou dure.