11.10.13

Diário de Bordos - Bocas Town, Bocas del Toro, Panamá, 11-10-2013

Em breve deixarei o Panamá,  se tudo correr como espero. Raros são os países que me alegra deixar tanto como este. O Brasil é o primeiro que vem à mente, com uma ressalva: lá pelo menos as pessoas são simpáticas e sorridentes e agradáveis.  A antipatia e má educação deste povo estão a tornar-se uma obsessão para mim. Ontem ao almoço desencomendei o que tinha pedido, levantei-me e vim-me embora; ao jantar fui desnecessariamente duro com a rapariga do Kaiukos, o restaurante onde tivemos de ir jantar por falta de alternativas.

Não gosto de obsessões,  e em mim tolero-as ainda menos do que nos outros.

........
Pequenos prazeres:
Ouvir uma senhora sexagenária - pelo menos - bonita, bem arranjada, cheia de classe, dizer ao marido septuagenário "vai-te foder".

O marido está vestido mais à marinheiro: t-shirts que fazem as minhas passar por acabadinhas de sair da loja (e estão - a mais velha tem seis anos -) mudadas de três em três dias, e é um senhor simpático que todos os dias me fala da corrente induzida que tem  a bordo.

Recentemente falava-me numa ilha grega e explicava-me que era a ilha "onde viveu João." "João Baptista?" perguntou a senhora que hoje terna e amorosamente o mandou foder-se, não sei porquê.  "Não,  o outro, o que escreveu a Escritura". Não sabia que João tinha vivido na Grécia,  muito menos em que ilha, mas gosto muito deles. É um casal bonito de se ver, e ouvir.

........
Preciso de mar.