7.10.13

Sentidos, sentido

Vamos então experimentar, meu amor, queres? Tu fechas os olhos e eu também, tu calas-te e eu não falo, tu não me tocas e eu não me aproximo sequer de ti. Quanto tempo existiremos? Quanto tempo sem sentidos duraremos, faremos sentido?

Pouco, digo-te eu, muito pouco. Sem sentidos a vida não faz sentido, e sem sentido nada existe se não a morte.

Os sentidos estão para a vida como a luz para o dia, o vento para o mar ou as árvores, o rio para as terras que atravessa.