11.10.13

Vidas, vida

Um gajo quer estar chateado, faz tudo para isso - mesmo ir à praia - e consegue estar chateado um bom bocado; mas depois tudo passa: estar chateado torna-se uma diversão, e tentar manter-se chateado um esforço tão agradável como negociar uma entrada de barra difícil, ou uma bóia de barlavento para a qual é necessário aproveitar cada rajada, ou explicar a uma senhora que somos o homem certo para ela, ainda que o não sejamos.

Não há homens certos, como não há mulheres certas. Há homens e mulheres para um determinado momento das nossas vidas, e se tivermos muita sorte (e o outro também) pode ser que se possa evoluir conjuntamente, que as vidas mudem simultaneamente, que as vidas se transformem em vida.