9.6.14

Lombo de porco com tapenade

Começa-se por se fazer uma meia tapenade - sem anchovas e sem alcaparras (por decisão das ditas, que não compareceram à chamada) - e com ela barra-se um lombo de porco numa travessa de ir ao forno; a qual se enche, uma vez nela a carne, de vinho branco (Dão, neste caso). Por cima da tapenade - carreguei um bocadinho no brandy para compensar a falta de anchovas - pus alecrim, cortado em bocados pequeninos.

Deixa-se marinar o que se puder - hoje meia hora, amanhã uma noite, quem sabe? - e leva-se ao forno. Hoje quarenta minutos com o forno a 200º, amanhã uma tarde inteira com ele a 60º. Quem sabe? Quem sabe?

Eu por mim pessoalmente gostei bastante. Mas muito mais importante: os dois pequenos super-críticos gastronómicos que gentilmente me acolhem na sua (deles) casa também.

(O cânone aconselha quem o lê a misturar um ovo na tapenade quando ela vai servir para isto. Eu sempre fui mais de nikons).