22.9.14

Os monstros

A mesa és tu e sem cerimónia eles chegam e sentam-se e repastam. Deixam-te exausta, seca e vazia como uma fonte abandonada, aterrorizada, insone; como se se alimentassem de ti e não simplesmente em ti.

Conhecem-te. Amam-te. Foste tu que os fizeste.