4.9.14

Sem ti

É preciso reconhecê-lo. Sem ti pouco tenho a dizer. O mundo acaba. Ou melhor: não acaba porque nem sequer começa. Não sabia, até te conhecer, que as palavras vêm com os corpos ou com o desejo.

Sem ti sou mudo, sem ti mudo, sentido no mundo sem ti não há.