4.6.15

Diário de Bordos - Isla San Andrés, Colômbia, 04-06-2015

O trabalho em San Andrés é relativamente mau e absolutamente caro. Alguém dizer que vem hoje amanhã às oito tem o mesmo valor operacional do que estar calado - para ele; para mim não, porque tenho de esperar pela pessoa, depois telefonar-lhe a perguntar se vem e marcar (isto caso ele responda ao telefone) outro dia e outra hora -.

É preciso ter um bocadinho de paciência e muita persistência; ou ao contrário.

Mas enfim: já cheira a Lisboa. Hoje de manhã acordei com umas sardinhas assadas a pingar no pão e tinto a pingar com elas. Logo à tarde vou ao senhor Leal comer um queque integral e beber um café. À noite vou ao Procópio beb... Chega. Melhor sair daqui primeiro.

........
Esta viagem no W. é uma sublime lição: o armador vai gastar uma fortuna ou lá perto para ter o barco no sítio de onde há mais de um mês larguei. Manutenção, manutenção, manutenção. Escrever cem vezes "Se pensa que a manutenção é cara experimente reparar".

E o senhor é experiente, o problema não está aí. Está em que excesso de poupança e barcos não combinam bem.