26.7.15

De um ponto de vista estético

As mamas da empregada do Buddha Bar continuam um mistério. Não sei se são naturais ou siliconadas. Pouco me importa, na verdade: a rapariga é de uma vulgaridade assustadora, capaz de tirar o desejo a uma manada de elefantes no cio.

Porém, de um ponto de vista estético é forçoso reconhecer que são bonitas. Ou devem ser, quando livres.