17.7.15

Tempo, vida

No fundo o objectivo é escrever como me estendo nestes lençóis: esparramar-me num monitor branco, num teclado cansado de tantos dedos, numa noite cheia de música e desejo e livros e vinho e memórias e falha de horas.

Falha de horas. É curioso, não é? Quanto mais vivemos menos as horas contam, menos contamos o tempo.

Como se a vida não dependesse do tempo.