4.8.16

Diário de Bordos - Puerto Banús, Andalucia, Espanha, 04-08-2016

O carregador do telefone deixou de carregar; o computador decidiu começar a actualizar-se e a este ritmo chega amanhã à guerra dos Cem Anos; estou demasiado cansado para me chatear...

O budismo é resultado do cansaço, sempre suspeitei. Tanta sageza não pode ter uma origem normal.

........
Não sou eu que gasto demasiado dinheiro. É o país que é caro. Ou pelo menos a parte dele por onde ando.

........
"Como consegues sair de casa sem um livro?" perguntaram-me há uns anos. É em momentos como os de hoje que vejo a pertinência da pergunta.

........
Os empregados da Taberna del Pintxo são todos magríssimos. Não admira: nunca ninguém viu um gordo fazer atletismo.

........
Quando aqui cheguei tinha fome, o telefone um bocadinho de carga, o computador estava apagado e não sabia ainda que ia "actualizar-se", coitado.

Sobretudo, a senhora de verde da mesa ao lado estava sentada com as costas direitas e o rabo espetado, provavelmente a posição mais erótica que uma senhora pode ter num lugar público fazendo simultaneamente figuras felizes (isto é, não fazendo figuras tristes).

Tudo mudou: as costas de senhora encurvaram-se (e depois saiu), o telefone emudeceu e assim ficará até eu encontrar um carregador, o computador chegou finalmente ao século vinte e um (pelo menos espero - [não chegou]), a minha fome foi-se num dilúvio de pintxos.

Duas horas mudam um mundo.

........
Amanhã estou em Lisboa.

(Esta é a coisa mais importante que escrevi nos últimos duzentos e cinquenta anos).