17.2.17

Não se admirem

Isto devia ser um acto de contrição. Foi pelo menos essa a intenção original.

Mas depois transformou-se num verdadeiro espanto: acabo de gastar trinta e cinco euros numa Carbonara sofrível e dois dedais (aqui conhecidos por copos ou balões) de vinho tinto e nem um sobressalto, nem uma piada ao empregado, nem um esgar de horror.

Como se fosse normal. Como se depois disto a Terra fosse continuar impávida a sua trajectória em torno do Sol e a Lua em torno dela e os três em torno do eixo da Galáxia. Por amor de Deus. Se amanhã for guilhotinado não se admirem. Ou aparecer um eclipse inesperado da Lua.

PS - E isto no italiano mais barato de Carouge.