21.2.17

Perguntas para os novos tempos

"Amazon crée des emplois par milliers" diz o jornal Le Temps, sucursal suíça do Le Monde e quase tão bom (e tão de esquerda, mas isso agora é irrelevante).

Como uma parte do crescimento da Amazon se deve a robots vai ser interessante ver como seriam estes taxados (ou serão. As más ideias têm uma capacidade de sobrevivência muito superior às boas, por razões mais ou menos fáceis de explicar).

PS - Curiosamente escrevo isto enquanto vejo no canal Mezzo um ballet com um robot. Espero que este pelo menos seja isento.

PPS - Afinal são muitos robots. Devo acrescentar que a peça é magnífica. Sublime. Enfeitiçante. Se isto é o futuro quero ir para lá agora.

PPPS - Enfim, uma pequena correcção: o tempo em que os artistas eram "futuristas", "pró-futuro" e por aí  fora já foi. Não é de hoje. Melhor esperar pelo fim da peça (o futuro nunca acaba).

PPPPP etc. - A peça chama-se Robot, é de 2013 ou 14 e de Blanca Li e eu juro que nunca mais reclamo contra os grandes ecrãs de televisão. Nem sequer contra a televisão, desde que tenha o canal Mezzo. (E vou começar a prestar mais atenção à dança, mas isso é outra história).