28.2.17

Saciedade

Não sei o que é uma vida boa. Não faço ideia de como avaliar a qualidade - ou falta dela - de uma vida. Provavelmente a vontade é um dos critérios: é esta a vida que quis? Se renascesse teria a mesma? (A esta pergunta não se pode responder "sim", mas não faz mal. Fica na mesma).

Mas há uma maneira de avaliar não a qualidade mas a intensidade de uma vida - os dilemas que se têm de resolver -. Talvez seja mais importante, de resto, viver o que se vive a fundo do que vivê-lo bem. A saciedade é uma falsa amiga. Um falso alarme.