12.1.18

Chuva oblíqua

Penso na Chuva Oblíqua:

(Atravessa esta paisagem o meu sonho dum porto infinito
E a cor das flores é transparente de as velas de grandes navios
...)

e só vejo frio oblíquo:

(Atravessa esta paisagem o meu sonho duma paz infinita
e as minhas dores são opacas como as velas dos navios
onde não estou...)