18.3.18

Amanhã

Amanhã é uma palavra muito gasta. Usa-se muito e pronto!, ela gasta-se. Está quase transparente e já lhe falta uma sílaba.

Se calhar mais até: a palavra amanhã que vemos por aí não passa de uma miserável imitação, cujo único ponto comum com o original é ser no futuro.