12.4.18

Post sobre a incompreensabilidade da mudança e da imanência

O bar Snob já esteve - geográfica  e categoricamente - entre o bar Irreal e o Procópio. Hoje não está: lidera uma categoria à parte, chamada "Doce melancolia da decadência". A geografia mantêm-se, claro. Tudo se mantém. Poder-se-ia dizer que a decadência é feita disso, de tudo ficar como era.

Não é verdade: o bar Procópio é o melhor bar do universo (meço as palavras) apesar ou por causa de estar igual ao que era. (Só faltam os filmes de Charlot).

O bar Snob está igual e por causa disso ficou diferente. Não percebo o suficiente de gestão de bares para explicar este fenómeno.

Não percebo nada de coisa nenhuma, essa é que é essa.