2.8.18

Blake, verdade, crenças

Falemos da verdadeira verdade, se quiseres. Prefiro a falsa, a verdade inventada: "tudo aquilo em que um homem acredita é uma imagem da verdade", disse um dia William Blake.

Não sabemos se alguma vez o disse. Escreveu, pelo menos isso sabemos. É portanto uma uma imagem da verdade: nós acreditamos que ele escreveu aquilo porque o podemos ler.

Não escreveu nada.

"Tudo aquilo em que é possível acreditar é uma imagem da verdade". (O Casamento do Céu e do Inferno.)

Os burros que um dia me levaram Santorini acima estão a ser substituídos por mulas. Os turistas são demasiado gordos.

Não são nada. São demasiado pesados, sua besta. Podem ser pesados sem ser gordos e gordos e leves. A tua imagem da verdade está fosca. Não acredites em nada antes de ter a certeza de que é falso: a mentira demonstra-se mais depressa do que a verdade.

A ausência mais do que a presença. Um olhar diz mais do que mil palavras.