4.10.18

Tempo, paz

Em caso de dúvida: é à beleza absoluta que me refiro. A beleza relativa não me interessa. Saber se A. é mais belo do que B. e este menos do que C. parece-me irrelevante.

Falo da beleza de um corpo, da fluidez de linhas. Muitos não sabem, mas o desejo escorre ao longo dos corpos como um líquido, um gás, um fluido. O desejo não é mais do que uma das formas da física: estás aqui, agora e eu quero-te. Estás aí, agora, eu quero-te mas o meu desejo adia-se porque a distância e o tempo são uma e a mesma coisa.

- O quê? Sem distância não existo?
- Sem tempo não existes. Deixa a distância em paz.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.