20.9.04

Le Clézio, Le Livre des Fuites - encore

“Il n’y a jamais assez de mer pour les visages aigus des bateaux”

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.