20.11.06

Futebol

Para além de tods os defeitos que lhe aponto (um jogo jogado por bárbaros incultos, dirigido por dirigentes corruptos, sem qualquer espécie de interesse - esta é subjectiva, eu sei, mas as outras não - despoletador de comportamentos inaceitáveis e invasor omnipresente e indelével da vida quotidiana), o futebol sofre de um drama suplementar: é que é um desporto onde não há golos. Andam 22 gajos a correr noventa minutos atrás de uma bola, feitos tolos, e chegam ao fim com um golo ou dois marcados; três nos dias de festa.

Li recentemente que não há bons comentadores de futebol. Pois como houvera de haver? É uma das profissões mais patéticas que conheço, tentar injectar interesse e suspensee numa sequência de momentos que não dão em nada.

Auto-citação: mais sobre futebol aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.