19.11.08

Ainda não

Não te vás embora, ainda não. Mal nos conhecemos: um chá à varanda, um amor à parede, uma travessia do mar da Irlanda, muitas noites no mar - nada.

O amor é muito mais que isso: terramotos, ciclones, casas destruídas, janelas pretas e sóis encandeantes; luas tristes, planetas embriagados, estrelas cadentes que em vez de cair sobem, como se fossem jovens, inconscientes ou idiotas.

Não te vás embora, ainda não: mal começámos. Um passeio pelo Alentejo e mil noites no mar - o que é isso, num amor?

Não te vás embora, ainda não: achas realmente que amar outro é suficiente?

1 comentário:

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.