28.6.11

Fúrias

As fúrias dividem-se em más, malvadas e boas (exactamente como as mulheres, aliás; e das mulheres que não são fúrias não vale a pena falar). Tanto numas como noutras gosto das malvadas, mas prefiro as boas - são as melhores, de longe, as mais perenes e bonitas.

Quando compro a Time Out tenho invariavelmente fúrias dos três tipos - e se não tenho não vale a pena falar dela. Hoje aconteceu-me com o restaurante O Cantinho do Aziz: há uns anos passei dias e dias a procurá-lo e não o encontrei (fúria má); o restaurante é pequeno e familiar e adorável - resistirá à invasão? - (fúria malvada) e excelente (fúria boa). Meus caros, nem a Playboy conseguiria isto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.