19.1.14

Diário de Bordos - Miami, Florida, EUA, 19-010-2014

Inicialmente a ideia parecia boa: um jantar rápido e uns copos em South Beach, um hostel ou hotel barato, aeroporto de manhã cedo e ecco, Panamá.

Como de costume não foi bem assim que aconteceu: com excepção do jantar, numa tasca judia onde comi o melhor shawarma da minha vida (teria sido igualmente o maior, se tivesse conseguido acabá-lo) nada correu como planeado. Os hotéis e hostels estão cheios, é um fim-de-semana de não sei quê. Tive de vir dormir ao aeroporto. O qual estava também a abarrotar de gente a dormir... E agora a saga continua: não consigo embarcar para o Panamá por causa de uma estúpida história de papéis.

Espero o veredicto num Burger King e penso que ainda estou cansado da travessia, que preciso de uns dias em Bocas a pensar noutras coisas para sacudir esta água deste capote.

2013 estica-se até ao último minuto, até ao último segundo.

........
Isto dito, esta noite ajudou-me a perceber de onde caíam os miúdos que levei a passear no S. B. o ano passado. Chegaram às Ilhas Virgens para cinco dias de vela com bagagem para dois meses; e com roupa como se fossem para Monte Carlo. Coitados. Traziam Miami com eles. Discotecas, Clubes, Cafés, música, barulho e toda a gente vestida. A cidade é muito bonita, sem dúvida; mas é uma mistura que me seduz pouco. Os EUA inteiros seduzem-me pouco, na verdade.

Não gostaria de viver num país onde as chávenas de café têm um aviso a dizer que contêm líquido quente. É sempre triste, ver um país a escorregar para o socialismo. É melhor vêr-los a sair dele.