13.6.14

A rua, de mãos dadas

Vamos de mão dada pela rua fora. Mas a rua muda. Nós não. A rua. Alarga-se, estreita-se convoluta-se, volta para a frente e para trás como se nós, tu e eu, fôssemos nada.

Talvez sejamos nada, quem sabe? E a rua saiba mais do que nós.