18.6.14

Empréstimos, oxímoros

Há dias mais bonitos do que outros. Hoje foi um deles. Consegui comprar uma caneta de tinta permanente e ir buscar a minha mochila verde.

Estou de empréstimo em Lisboa; na verdade, estou sempre de empréstimo em todo o lado.

Por isso é que paisagens familiares me soa sempre como se fosse um oxímoro. E não é; ou pelo menos não devia ser.