12.8.14

Amar, tempo

Ainda te amo. Não. Espera. Já te amo. Como posso ainda amar-te se não te conheço? Posso amar-te porque já te conheço. Sei que não precisas de mim para viver, foder, passear, ler, ir ao cinema. Não precisas, mas preferes, não é? Sei duas ou três coisas de ti. Sempe soube. E vou aprender outras, porque todos nós somos o que somos e o que seremos (e o que fomos, mas isso interessa pouco).

Não te conheço mas sei como és e por isso já te amo. Ainda te amo. Já não te amo. Já te amo. Não sei. O verbo amar não tem tempos. Só tem tempo.