25.9.14

Abismo(s)

Quero perder-me. Suplico: encontrem-me um abismo. Penso nas flechas de Ulisses, tão certeiras. Penso na tempestade do Narcissus. Nos fósforos do London. Nos milhares de abismos que até hoje li, vivi, sonhei.

Nenhum deles chega aos calcanhares do que procuro: o teu olhar, saciada e grata.