15.9.14

O Mar, o Mar

Falo muitas vezes no The Sea, The Sea de Iris Murdoch que estou a ler, mas não fui para além de dizer que é bom, ou que é uma maravilha, ou coisa que o valha.

É bom, é uma maravilha e não tenho transcrito aqui excertos por pura preguiça. Tal como não conto a história, é boa de mais para ser conhecida antecipadamente.

Mas desta fracção de diálogo não consegui escapar:

"The trouble with you, Charles, is that basically you despise women, whereas I, in spite of some appearances to the contrary, do not."
"I don't despise women. I was in love with all of Shakespeare's heroines before I was twelve."


Na página anterior, no mesmo diálogo:

"That leads to mutual terrorism. And oh, when we still used to sleep together, lying awake at night and finding one's only consolation in imagining in detail how one would go downstairs and find a hatchet and smash one's partner's head in and mash it into a bloody pudding on the pillow! Ah, Charles, Charles, you know nothing of these marital joys. Have some more whisky."

E poderia continuar assim, mas vou na página cento e sessenta e dois e teria de fazer pelo menos trezentas citações...

Se um dia tiver de fazer traduções só as farei de bons livros.