23.12.14

Diário de Bordos - Cole Bay, St. Maarten, Antilhas Holandesas, 23-12-2014

É preciso imaginar um céu azul que oscila entre o violeta e o branco. O dia acaba. Os cumulus ainda são brancos nas margens mas já são cinzento escuro por baixo. O vento cai, a água lamenta-o, a profusão das luzes da noite faz-nos ver que talvez, no fundo, a luz do dia seja monótona.

Matthieu, o jovem empregado do Lagoonies já sabe fazer o rum punch como eu gosto.

Amanhã tenho trabalho.

A Lua é uma vírgula, em crescente.

Também tenho trabalho para dois ou três dias entre o Natal e o Ano Novo.

Violeta escuro. As núvens deixaram de ter luz: são apenas sombras.

........
Hoje fui fazer um exame médico. O médico que me examinou diz que tenho uma condição física invejável "para a idade que tem". Peço-lhe que diga isso aos meus potenciais empregadores e lembro-me de uma pessoa que me dizia "tu não tens idade".

.........
Amanhã vou passar o dia a manobrar barcos. O senhor que me contratou pergunta-me "Estás à vontade com manobras?" "São a minha alegria e o meu orgulho". Gosto de correr riscos. A Marina de Fort Royale é apertada e com vento uma seca.

........
Hoje não posso dormir no trawler. R. tem a namorada a bordo.. Regresso à Shitty Crew House. "Mesmo quarto, mesma cama", diz-me C., o gerente da coisa. Deve ter adivinhado que preciso de estabilidade.

........
Não há luar: a Lua mal se ilumina a si própria.