17.4.15

Diário de Bordos - Bocas del Toro, Panamá, 17-04-2015 / II

As rapàrigas da mesa ao lado da minha são de Nova Iorque. sei porque ouvi a conversa entre elas e um gajo que tentou dar-lhes isso mesmo. Não teve muito sucesso e foi-se embora.

Uma delas está de costas para mim. Só lhe vejo os cabelos escuros, quase negros. A outra tem um chapéu pequeno, lábios grandes, espessos e olhar que parece trocista; não consigo defini-lo. Estou no Taco Surf, um pequeno restaurante que se dedica à comida mexicana e ao surf com igual empenho.

A comida não é grande coisa, mas tão pouco é má. É difícil encontrar boa comida mexicana fora do México; e mais ainda em Bocas del Toro, um sítio onde já me aconteceu percorrer todos os supermercados e não encontrar salsa.

A rapariga do olhar trocista não bate com o lugar. Talvez por causa do olhar; ou do chapéu. É feio.