20.5.15

Diário de Bordos - Isla San Andrés, Colômbia, 20-05-2015

Lembrava-me do Nene como sendo um tipo porreiro, prestável, simpático. Não é ou já não é. Displicente, desinteressado, negligente, estou-me-nas-tintas; e a marina uma merda.

........
Seria interessante ver as estatísticas de acidentes de motas em San Andrés. Dezenas de milhar de motas com quatro e cinco pessoas de cada vez, idades entre os poucos meses e muitas dezenas de anos; ninguém (com excepção da polícia) usa capacete. Nunca vi um acidente, se bem ontem tenha visto um quase.

........
Estou aqui há onze dias e só hoje consegui encomendar as peças para o braço hidráulico; para a caixa ainda não. Começou com um feriado na Alemanha, depois apareceu a impossibilidade de pagar com cartão de crédito, depois o armador encontrou um fornecedor, depois o fornecedor que não responde... A quantidade de factores que um gajo não controla é assustadora. Os dias, eles passam indiferentes, indistinguíveis, chatos.

Tenho como objectivo sair daqui no fim do mês. É realizável. Vai ser interessante ver de onde virão os atrasos.