7.9.15

O cérebro e a responsabilidade

Acidente mortal num rally automóvel aqui perto. Grande emoção em La Coruña, bandeiras a meia-haste, parangonas, artigos, crónicas, entrevistas, declarações. Resumindo, a parafernália habitual da indignação. A culpa, claro, é de toda a gente menos das pessoas que não foram capazes de perceber por elas próprias que estavam num lugar perigoso.

Apresso-me a esclarecer que partilho inteiramente a dor que a morte de (até agora) sete pessoas, algumas das quais crianças (abro parênteses para pôr um ponto de exclamação: !) provoca. Mas fico surpreendido com o grau de irresponsabilização a que se chegou.

E com o de cobardia também: não acredito que seja o único a pensar que as pessoas nasceram com cérebro para o usar e não para delegar o seu uso em autoridades, sejam elas quais foram.