16.10.15

Alejandra Pizarnik de novo

SILENCIOS

La muerte sempre al lado.
Escucho su decir.
Solo me oigo.

A morte está no quarto ao lado e eu oiço-a e só me oiço a mim próprio. Tinha prometido a mim próprio que não voltaria a falar dela. Assim é fácil: tenho quem o faça por mim, e muito melhor.