22.10.15

Porta-aviões ao fundo

Começo pela graça e majestade às quais tu juntaste a dignidade e a teimosia, Mãe: foste como viveste. A outra ganhou - não é surpresa - mas resististe digna e teimosa, graciosa e majestosa até ao fim.

E continuo pelo outro lado: "Death is not the end". Acreditamos os dois nisso por razões diferentes. Tu acreditavas numa vida depois desta e eu acredito nesta, só. E nesta sei que vais ficar: na nossa memória, na dos nossos filhos, no que somos, no que eles são.

Teimosa e digna viveste, teimosa e digna morreste. Eras o porta-aviões da frota. Os porta-aviões, todos sabemos, não cabem no rio.